domingo, 12 de março de 2017

Belfort é nocauteado e Shogun e Barbosa vencem no UFC em Fortaleza

Vitor Belfort e Kelvin Gastelum UFC Fortaleza (Foto: Getty Images)
Getty Imagens

Vitor Belfort tentou se reinventar. Foi paciente no início da luta, jogou no contra-ataque e aguentou o quanto pôde a pressão de Kelvin Gastelum, adversário 14 anos mais jovem neste sábado no Centro de Formação Olímpica (CFO) em Fortaleza. Contudo, o veterano de 39 anos acabou nocauteado ainda no primeiro round, aos 3m52s, após cair duas vezes pelas mãos do americano de raízes mexicanas. Embalado pela vitória, sua segunda desde que subiu ao peso-médio, Gastelum foi ousado e desafiou Anderson Silva após a luta.
– Tem um cara que começou isso, é uma lenda como Vitor. Estou pronto para Anderson, em 3 de junho, no Rio – disparou o lutador, que pediu para a plateia cantar “Parabéns a você” para sua mãe, que aniversariou durante o seu camp de treinamento.
Belfort também pediu por uma luta no Rio de Janeiro, que será a última em seu contrato com o Ultimate, e deixou no ar que pode se aposentar em seguida.
– Eu tenho mais uma luta no contrato, gostaria de lutar na minha casa, no Rio de Janeiro, na minha cidade natal. Desculpa a todos pelo desapontamento, mas faz parte.
SHOGUN
Quando entrou no Centro de Formação Olímpica para lutar com a tradicional sunga branca, Maurício Shogun fez os fãs mais antigos lembrarem dos tempos de Pride, quando viveu o auge de sua carreira. O sinal de bom prenúncio se concretizou com um nocaute técnico aos 59 segundos do terceiro assalto no duelo contra Gian Villante, pelo peso-meio-pesado (até 93kg), no co-evento principal do “UFC: Belfort x Gastelum”, em Fortaleza, na madrugada deste sábado para domingo.
O resultado fez Shogun quebrar dois tabus. Desde dezembro de 2013 ele não nocauteava. A última vítima desta forma havia sido James Te Huna. Outro, ainda mais longo, também ficou para trás. Desde 2006, quando ainda atuava no Pride, não emplacava três triunfos consecutivos. O desta noite soma-se aos que obteve contra Rogério Minotouro e Corey Anderson. Número 6 do ranking, ele bateu o 15º e disse ainda ter objetivos no MMA.
– Primeiramente, agradeço a Deus por me dar coragem de subir aqui e dar meu melhor. Agradeço a minha família, toda a equipe. Cada luta é um sonho, já realizei muitos sonhos no mundo da luta e ainda tenho muitos outros para realizar. Essa luta foi um dos sonhos realizados. Eu estava cauteloso de ele entrar em queda, mas o Gian é um cara duro, veio para a trocação e fiquei feliz por isso. Fico feliz de estar no Brasil, perto da minha família. Lutar em casa é sempre melhor. Obrigado, Fortaleza! Fortaleza merece esse evento porque vocês demonstram muito carinho e amor – afirmou, logo após a vitória.
BARBOSA
Parecia que a arrancada de Edson Barboza rumo a uma disputa pelo cinturão dos pesos-leves ia encontrar mais um obstáculo neste sábado no Centro de Formação Olímpica (CFO), em Fortaleza. O iraniano Beneil Dariush, nono colocado do ranking, lhe dava pouco espaço para soltar seus chutes com toda a potência e estava vencendo as trocas de golpe. Entretanto, o lutador friburguense tinha um truque na manga: uma joelhada voadora, que entrou de encontro no queixo do adversário e lhe garantiu o nocaute aos 3m45s do segundo round, na luta válida pelo card principal do UFC Fortaleza.
Foi a terceira vitória seguida do brasileiro Edson Barboza, quinto colocado da categoria, que deve saltar posições no ranking com o resultado e ficar próximo da sonhada disputa de título. Ele pediu pela oportunidade após a vitória.

CANAL COMBATE

Nenhum comentário:

Postar um comentário