quarta-feira, 26 de abril de 2017

Após acordo na Justiça, vigilante baleado em assalto no RN vai receber R$ 1,3 milhão

Jeimyson será indenizado por danos morais, materiais e estéticos (Foto: Reprodução/ Inter TV Cabugi)

G1/RN

O vigilante Jeimyson Nunes de Azevedo, de 26 anos, que ficou paraplégico após ser baleado durante um assalto a uma farmácia de Natal, fechou um acordo com a Prossegur Brasil S.A., empresa para a qual trabalhava.
Segundo o Tribunal Regional do Trabalho do Rio Grande do Norte, o prazo para o pagamento da indenização, no valor de R$ 1.309.000, foi acertado para o dia 2 de maio. O acordo foi homologado pelo Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania de Natal (CEJUSCNAT).
Com o acordo, deixa de valer a decisão anterior da 3ª Vara do Trabalho de Natal, que também havia condenado a farmácia Pague Menos e determinado o pagamento de R$ 1.280.115,19 ao vigilante, além de R$ 50 mil para cada familiar (pais, irmãs e filha) e do valor mensal de R$ 1.600 para cobrir despesas médicas.
A nova quantia ajustada inclui os honorários do advogado do vigilante e, segundo o TRT-RN, será depositada integralmente na conta de Jeimyson.
O vigilante foi baleado no dia 4 de abril de 2016 na farmácia onde trabalhava, na Zona Norte de Natal. De acordo com a Polícia Militar, dois criminosos invadiram o estabelecimento e roubaram a arma e o colete do vigilante. Na fuga, eles atiraram e Jeimyson foi atingido no pescoço.

Nenhum comentário:

Postar um comentário