JOSÉ EUGÊNIO DE FREITAS LUNGUINHO

www.eugeniofreitas.com - JOSÉ EUGÊNIO DE FREITAS LUNGUINHOwww.blogeugeniofreitas.blogspot.com.br

sexta-feira, 14 de abril de 2017

Se provarem ’20 reais ilícitos’, eu paro com a política, diz Lula

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva negou as acusações de que teria pedido e recebido dinheiro da Odebrecht e afirmou que, se alguém provar que ele tenha recebido “20 reais ilícitos na vida”, ele abandona a política. O petista foi citado em mais de uma delação, inclusive do ex-presidente da empreiteira Marcelo Odebrecht, como beneficiário de recursos ilegais da empreiteira, tanto para campanhas eleitorais do PT quanto para benefício pessoal ou de familiares.
“A vida continua, eu vou continuar fazendo política. O dia que alguém provar um erro meu ou 20 reais ilícitos na minha vida, eu paro com a política”, disse. Ele declarou, ainda, que continua “desafiando qualquer empresário brasileiro, qualquer empresário, a dizer que um dia o Lula pediu 10 reais para ele”. “E se alguém pediu em meu nome, essa pessoa tem que ser presa, porque eu nunca autorizei ninguém a pedir dinheiro em meu nome’, disse.
A entrevista foi dada à rádio Metrópole, de Salvador, ao radialista Mário Kertész, que também foi citado por delatores da Odebrecht na colaboração premiada firmada na Operação Lava Jato – ele teria recebido caixa dois em sua campanha a prefeito de Salvador pelo PMDB, quando foi derrotado por ACM Neto (DEM).
“Faz mais de dois anos que eu não consigo passar um dia sem ver uma denúncia, uma insinuação, uma mentira, uma leviandade. E estou conseguindo suportar isso com uma tranquilidade. A cada depoimento, eu fico mais abismado com a qualidade das perguntas que eles [membros da força-tarefa da Lava Jato] fazem, é uma coisa até sem nexo, eles querem apenas encontrar um conteúdo para colocar dentro da tese deles”, afirmou Lula.

VEJA

Nenhum comentário:

Postar um comentário