terça-feira, 4 de julho de 2017

Depoimentos de Funaro e Joesley fundamentaram prisão de Geddel

A prisão de Geddel Vieira Lima é consequência dos recentes depoimentos do doleiro Lúcio Funaro, Joesley Batista e Francisco de Assis, diretor do grupo J&F. Sendo os dois últimos em colaboração premiada. É o que diz o MPF.
No pedido enviado à Justiça, os procuradores afirmaram que o político estava agindo para atrapalhar as investigações. O ex-ministro não queria, em hipótese alguma, que Eduardo Cunha e Funaro firmassem um acordo de colaboração com o Ministério Público.
Na petição, foram citadas mensagens enviadas recentemente por Geddel à esposa do doleiro. Nas mensagens, o ex-ministro, identificado pelo codinome “carainho”, sonda a mulher sobre a disposição do marido em se tornar um delator. Além de “monitorar” o comportamento de Funaro, ele teria atuado para que tanto ele quanto Cunha recebessem vantagens indevidas para não delatarem.
 Radar

Nenhum comentário:

Postar um comentário