terça-feira, 11 de julho de 2017

No aniversário da PM, 2º Sargento PMRN Jardel Alves de Castro é agraciado com Diploma da Medalha do Mérito Profissional Coronel PM Bento Manoel de Medeiros


Na manhã de ontem (10/07), no Teatro Riachuelo, em Natal, no aniversário dos 183 anos da Polícia Militar do Estado do Rio Grande do Norte, o 2º Sargento PMRN Jardel Alves de Castro, do município de São Francisco do Oeste foi agraciado com Diploma da Medalha do Mérito Profissional Coronel PM Bento Manoel de Medeiros, em virtude dos relevantes serviços prestados a Polícia Militar do Campo de Segurança.
O governador Robinson Faria participou do evento e entregou cerca de 300 medalhas de mérito a personalidades militares, civis, autoridades políticas, jurídicas e secretários de Estado que contribuem e se destacam no desempenho profissional e operacional no RN.
Foram entregues medalhas de mérito profissional “Coronel PM Bento Manoel de Medeiros”, mérito policial “Luiz Gonzaga”, mérito operacional e de promoção por bravura. 
O comandante geral da corporação, coronel André Azevedo, afirmou que “a instituição atua com eficiência, buscando sempre oferecer o melhor serviço e proteger a sociedade.
Já a secretária de Segurança Pública do RN, Sheila Freitas disse que “a solenidade é importante para prestigiar os bravos homens e mulheres que trabalham diuturnamente nas ruas colocando suas vidas em risco para garantir a tranquilidade da população. Juntamente com as outras instituições da Segurança Pública, a PM exerce uma função essencial na garantia da ordem do Estado e por isso, merecem todo o reconhecimento e valorização”. 

HISTÓRIA DA PMRN
A Polícia Militar do Estado do Rio Grande do Norte foi criada no dia 27 de junho de 1834, na administração do Presidente Basílio Quaresma Torreão, com o nome de Corpo de Polícia da Província e o efetivo de 40 homens.
Com a missão de preservar a ordem pública e garantir a segurança dos cidadãos, a instituição teve o seu batismo de fogo em dezembro de 1840, na antiga Vila Nova da Princesa, atual Cidade de Assu, durante um tumultuado processo eleitoral, o qual ficou conhecido como “Fogo de Quarenta”.
Já na segunda metade do século XIX prestou relevantes serviços ao país quando cedeu alguns membros de seu efetivo para defenderem a pátria nas guerras do Paraguai e de Canudos. Enviou, também, contingentes ao Maranhão para combater a Coluna Prestes (1925) e a São Paulo por eclosão da Revolução Constitucionalista de 1932.
A Polícia Militar teve forte atuação no combate ao cangaço, destacando a invasão do bando de Lampião em Mossoró em 13 de junho de 1927, no qual a Polícia Militar, unida à população, expulsou o grupo.
Uma das maiores demonstrações de heroísmo da PMRN foi na Intentona Comunista de 1935 quando, em número bastante reduzido de homens e armas, resistiu ao poderio bélico dos insurretos. Na ocasião, a PM perdeu o Soldado Luiz Gonzaga de Souza, que defendia heroicamente o Quartel do Comando.
 Na década de 1980, incorporou as primeiras Oficiais femininas, precursoras na ativação da Companhia Feminina de Polícia no Estado. Atualmente, a PMRN conta com um efetivo de cerca de oito mil policiais.  

 


Informações: ASSECOM

Nenhum comentário:

Postar um comentário