sábado, 23 de setembro de 2017

Polícia Rodoviária Federal prende caminhoneiro com carreta roubada em Mossoró no RN



Um motorista suspeito de apropriação indébita de carga de sal foi preso hoje, em Mossoró, dirigindo uma carreta roubada e adulterada. Ele foi preso e levado à Polícia Civil.

A descoberta aconteceu hoje (22), por volta das 7h30, na BR-304, próximo ao acesso da rodovia que leva à cidade de Baraúna/RN. O motorista, um homem de 55 anos que informou residir em Curitiba/PR, foi abordado e solicitado a apresentar os documentos da Scania, modelo T-113 H 360 e dos semirreboques atrelados. Os policiais rodoviários federais descobriram que se tratava de um veículo com placas clonadas de outro em Curitiba. O verdadeiro era de Minas Gerais.

O homem foi preso e levado para a delegacia da Polícia Civil pelo crime de adulteração de sinais de identificação veicular. Lá foi apurado que havia um boletim de ocorrência contra o motorista, por uma empresa de sal em Mossoró, pelo crime de apropriação indébita. Ele carregou 46 toneladas de sal para entregar no Mato Grosso, mas a mercadoria desapareceu no caminho. Também havia histórico de outros registros pelo mesmo crime e porte ilegal de arma de fogo.

A Polícia Civil está providenciando a avaliação dos semirreboques para verificar se também são de origem criminosa. O motorista ficou preso e já responderá pela adulteração do veículo e receptação, além de prestar esclarecimentos sobre a apropriação indébita contra ele.

Além do combate aos crimes relatados, outro benefício à sociedade aconteceu nesta ocorrência: a prevenção de possível acidente grave. O conjunto da carreta encontrada estava com diversos pneus em mau estado de conservação, gerando grande risco de acidente. O motorista também estava com a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) vencida.

Segunda carreta – Outra recuperação semelhante aconteceu na região há uma semana. No sábado (16) uma equipe da PRF recuperou uma carreta com características semelhantes que também era produto de roubo.












PRF Segurança com Cidadania.

Nenhum comentário:

Postar um comentário