Operação investiga prefeito suspeito de oferecer dinheiro a adolescente em troca de sexo

Operação investiga prefeito suspeito de oferecer dinheiro a adolescente em troca de sexo

O Ministério Público do Rio Grande do Sul realizou na manhã desta terça-feira (15) operação como parte de uma investigação sobre o crime de estupro de vulnerável. Foram cumpridos mandados de busca e apreensão em imóveis e no gabinete do prefeito da cidade de Planalto, no Norte do estado.

De acordo com a investigação, Antonio Carlos Damin teria oferecido R$ 1 mil para uma adolescente de 13 anos para que tivesse relações sexuais com ele. O caso foi informado ao Ministério Público, Conselho Tutelar e à Polícia Civil. Damin disse que vai se pronunciar sobre o caso à tarde.

Durante o cumprimento dos mandados judiciais, foram encontradas duas armas, uma com registro vencido e outra sem registro. O prefeito foi encaminhado para a delegacia de Planalto para o registro da ocorrência, e acabou liberado após o pagamento de fiança de R$ 2 mil.

Prefeito investigado por oferecer R$ 1 mil a adolescente em troca de sexo paga fiança por posse de arma sem registro; promotor fala sobre próximos passos da investigação.

De acordo com o promotor de Justiça e assessor da Procuradoria Alexandre Salim, Damin teria proposto não apenas o pagamento em troca de sexo, como estaria molestando a menina.

"Na tentativa reiterada de praticar sexo com ela, inclusive tocando na menina, o que, para nós, configura estupro de vulnerável."

A adolescente afirmou ainda que o prefeito mostrou fotos e vídeos de outras jovens nuas, sendo que algumas eram moradoras da cidade. De acordo com Salim, o objetivo das buscas era o de encontrar material que tenha relação com as denúncias. "Não só da adolescente vítima de investigação, como de outras adolescentes, algumas citadas pela própria vítima", afirmou.

Salim diz que após o caso ter sido denunciado às autoridades, o prefeito teria marcado encontro com os pais da adolescente com o objetivo de convencê-los a retirar a representação. Indagado sobre um possível pedido de prisão, o promotor afirma que a análise do material encontrado nas buscas poderá determinar se esse pedido será feito.

"Estamos apurando, vamos ver o que encontramos no material apreendido, e depois será feita uma deliberação em relação ao pedido, ou não, de prisão", esclarece o promotor.

O material encontrado ainda será periciado. Uma outra investigação, por conta das armas encontradas na casa de Damin, também foi aberta.

Além dos mandados de busca e apreensão, a Justiça proibiu contato do prefeito com a adolescente ou familiares. Ele também não pode se ausentar da comarca de Planalto sem autorização judicial.
Agentes em frente à Prefeitura de Planalto, no Norte do Rio Grande do Sul (Foto: MP/Divulgação)

*G1 RS

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Boas chuvas criam expectativa de 4ª sangria da Santa Cruz, em Apodi, no RN

JOVEM DE MARCELINO VIEIRA, NO RN FOI MORTA PELO MARIDO EM SÃO PAULO

Grave acidente na BR-405 entre Riacho de Santana e José da Penha foi registrado nesta manhã de segunda-feira