terça-feira, 5 de junho de 2018

RN tem 798 bandidos ‘filiados’ ao PCC; facção planejou protesto pacífico em Natal, mas decidiu atacar com violência

por Dinarte Assunção, com informações do Estado de S.Paulo
A facção criminosa que surgiu em São Paulo e se espalhou pelo país soma no Rio Grande do Norte 798 bandidos, que, na semana passada, de alguma forma receberam a informação para ficarem de prontidão, nas ruas, para reagir em solidariedade aos ‘correligionários’ presos em Alcaçuz.
Os ataques simultâneos registrados em Natal, Belo Horizante e outras cidades mineiras no fim de semana foram decididos pelo “resumo dos Estados”, os bandidos responsáveis pela facção em cada unidade da Federação, depois de consulta feita à Sintonia dos Estados, setor do PCC que cuida da organização fora de São Paulo.
“Os bandidos diziam que era para ir para cima de policiais e agentes prisionais e pôr fogo em ônibus. As forças de segurança desses Estados foram avisadas e estão de prontidão”, informou um investigador ao jornal O Estado de S.Paulo.
Até essa segunda-feira, as autoridades públicas, oficialmente ainda não tratavam da morte do policial Kelves Freitas de Brito como consequência direta da atuaçaõ do PCC. Mas, de acordo com o Estadão, a morte tem relação direta com os eventos criminosos.
“O plano inicial era fazer uma manifestação pacífica em Natal contra o que os bandidos chamam de opressão no complexo prisional de Alcaçuz (em Nísia Floresta, na Grande Natal)”, afirmou um dos responsáveis pelas investigações contra o PCC.
Mas a direção do “partido” no Estado decidiu que a manifestação não teria o efeito desejado e decidiu atacar. A mesmo decisão se estendeu a Minas e a dois outros Estados que teriam problemas em cadeias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário